Redução da fauna marinha

Claudio Macedo
22/09/2015

Peixes por Bruno de Giusti/Creative Commons
Peixes. [1]
Entre 1970 e 2012 ocorreu um declínio de 49% no número de animais marinhos no mundo. Esse dado consta de relatório [2] divulgado por instituições europeias [3]. O trabalho analisou populações de 1.234 espécies e constatou que em média os peixes, aves, répteis e mamíferos marinhos foram reduzidos quase à metade nesse período, com algumas populações de peixes importantes para o consumo, como atuns e cavalas, apresentando declínio de até 75%.
O relatório também mostra uma queda abrupta em recifes de corais, manguezais e algas marinhas, que ajudam na manutenção de populações de peixes. Particularmente, os recifes de corais apresentaram um declínio de 34% em suas populações.
O trabalho identifica a exploração predatória (sobrepesca, isto é, pesca de espécies mais rapidamente do que elas se reproduzem) como a maior responsável pela redução do número de animais. Também, considera como relevante para o fenômeno, o impacto das mudanças climáticas advindas do aumento das temperaturas e do nível de acidez dos oceanos, além da degradação dos habitats e da poluição marinha. O aumento das temperaturas é atribuído ao chamado efeito estufa, causado pelo gás carbono (CO2) emitido na atmosfera, e o aumento do nível de acidez decorrente do CO2 atmosférico que é absorvido pelos oceanos [4].
Certamente que ações nacionais e internacionais são exigidas para enfrentar esse problema de redução das populações marinhas. Precisam ser tomadas medidas para a conservação dos recursos oceânicos, tais como: impedimento da sobrepesca, proteção de habitats marinhos e redução da poluição marinha.

[1] Crédito da imagem: Bruno de Giusti / Creative Commons (CC BY-SA 2.5). URL: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Moofushi_Kandu_fish.jpg.

[2] WWF. 2015. Living Blue Planet Report. Species, habitats and human well-being. [Tanzer, J., Phua, C., Lawrence, A., Gonzales, A., Roxburgh, T. and P. Gamblin (Eds)]. WWF, Gland, Switzerland. Publicado em agosto (2015).

[3] Instituições: WWF – World Wide Fund for Nature (Suíça), Zoological Society of London (Inglaterra).

[4] Post relacionado: Derretimento do gelo antártico

Como citar este artigo: Claudio Macedo. Redução da fauna marinha. Saense. URL: http://www.saense.com.br/2015/09/reducao-da-fauna-marinha/. Publicado em 22 de setembro (2015).

Artigos de Claudio Macedo     Home

Publicado por

Claudio Macedo

Claudio Macedo

Doutor em Física. Divulgador de Ciência. Professor da Universidade Federal de Sergipe (1976-2016). Escreve sobre Temas Variados da Ciência no Saense.

3 comentários sobre “Redução da fauna marinha”

  1. Excelente texto sobre um dos maiores problemas que temos na atualidade, mas que já vem sendo anunciado há muito tempo. Acho que o maior desafio é concientizar toda a população, pq apesar de entenderem a problemática, as pessoas acham que isso não vai afetar sua vida particular e continuam, por exemplo, a comer crustáceos no periodo de defeso incentivando os pescadores a obterem ilegalmente o produto… Para mim, o maior desafio é fazer as pessoas entenderem como esse problema afeta e afetará ainda mais a vida de cada um e a partir daí tentarmos minimizar e se possível reverter o declínio das populações marinhas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.