Eliminando câncer com laser e nanopartículas de ouro

Claudio Macedo
25/02/2016

Soluções de nanopartículas de ouro de diferentes tamanhos. [1]
Soluções de nanopartículas de ouro de diferentes tamanhos. [1]
A eventual não eliminação de apenas algumas dezenas de células cancerosas em cirurgias oncológicas é suficiente para causar a recorrência da doença. Pesquisa com ratos demonstrou a eficiência de uma nova técnica, baseada no uso de nanopartículas de ouro e de laser infravermelho, em detectar e matar células cancerosas deixadas no organismo após a cirurgia de remoção de tumor [2].

Os pesquisadores [3] consideraram que os tumores de câncer geralmente têm vasos sanguíneos com vazamentos. Assim, em cirurgia de remoção dos tumores, foram injetadas nanopartículas de ouro na corrente sanguínea dos ratos, que, devido aos vazamentos, escoaram em parte para fora dos vasos sanguíneos, formando um aglomerado em torno das regiões tumorais. Estas nanopartículas, então, foram utilizadas tanto para auxiliar a localização dos tumores, por meio de uma sonda para detecção acústica da sua localização, como alvo para aplicação do laser infravermelho a fim de matar as células cancerosas por meio do aquecimento gerado.

Os diversos testes realizados mostraram que o uso da nova técnica, concomitante com a cirurgia convencional, detectou acusticamente as células cancerosas residuais e viabilizou a remoção delas por cirurgia guiada, nos casos operáveis, ou a sua eliminação apenas por aplicação de laser, nos casos em que as células identificadas estão em locais do corpo onde não é possível operar. Nos casos operáveis, o procedimento foi 100% eficiente. Nas situações em que não se pôde remover cirurgicamente todas as células cancerosas localizadas pelas nanopartículas, a aplicação de pulsos de laser infravermelho duplicou a sobrevida dos animais em comparação com a cirurgia padrão.

Se a nova técnica for bem-sucedida em pessoas, poderá aumentar significativamente as chances de cura de pacientes com câncer, inclusive nos casos em que a remoção cirúrgica completa do tumor é inviável. [4]

[1] Crédito da imagem: Aleksandar Kondinski (kondinski.webs.com) [CC BY-SA 4.0-3.0-2.5-2.0-1.0], via Wikimedia Commons. URL: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Gold255.jpg.

[2] EY Lukianova-Hleb et al. Intraoperative diagnostics and elimination of residual microtumours with plasmonic nanobubbles. Nature Nanotechnology 11, 525 (2016).

[3] Instituições dos pesquisadores: Rice University (USA), Methodist Hospital Research Institute (USA), The University of Texas MD Anderson Cancer Center (USA) e N.N. Alexandrov National Cancer Centre of Belarus (Bielorrússia).

[4] Artigos relacionados: Nova técnica de imagem ajuda na remoção completa de tumores cerebrais, Detecção mais eficiente de câncer de mama e Monitorando o câncer por exame de sangue.

Como citar este artigo: Claudio Macedo. Eliminando câncer com laser e nanopartículas de ouro. Saense. URL: http://www.saense.com.br/2016/02/eliminando-cancer-com-laser-e-nanoparticulas-de-ouro/. Publicado em 25 de fevereiro (2016).

Artigos de Claudio Macedo     Home

Publicado por

Claudio Macedo

Claudio Macedo

Doutor em Física. Divulgador de Ciência. Professor da Universidade Federal de Sergipe (1976-2016). Escreve sobre Temas Variados da Ciência no Saense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.