Radiologista não tem maior risco de morte!

Ana Maia
19/09/2016

Médico radiologista. [1]
Médico radiologista. [1]
Um estudo recente comparou as taxas de mortalidade, por diversas causas, de radiologistas com psiquiatras [2]. Os psiquiatras foram escolhidos por serem um grupo médico sem exposição à radiação. Este estudo utilizou a maior população de radiologistas já relatada: foram 43.763 radiologistas e 64.990 psiquiatras, todos formados entre 1916 e 2006.

Os dados foram obtidos da American Medical Association (AMA), que mantém um cadastro rico e atualizado dos médicos com acreditação para atuarem nos Estados Unidos desde 1902. Os dados deste cadastro foram ainda complementados com dados de outras bases nacionais, como a do Social Security Administration.

O estudo iniciou em 1979 e os médicos foram acompanhados de 1 de janeiro de 1979 a 31 de dezembro de 2008. Os formados após 1979 foram incluídos no estudo um ano após a sua graduação.

Os resultados do estudo mostraram aumento de mortalidade associada a patologias que podem ser induzidas por exposição à radiação nos graduados antes de 1940. Para este grupo, foi estatisticamente observado maior risco de mortalidade por leucemia mieloide aguda e/ou síndrome mielodisplásica, melanoma, linfoma não-Hodgkin e doenças cerebrovasculares.

Contudo, nos formados após 1940, observou-se, de modo geral, um leve aumento da longevidade e não é possível observar nenhum aumento de risco associado incidência de cânceres. Ficou comprovado, portanto, que os radiologistas não são um grupo de risco maior de desenvolvimento de doenças radioinduzidas.

Isto certamente é uma grande notícia que comprova que as práticas radiológicas são ocupacionalmente seguras há bastante tempo nos Estados Unidos e que podem ser seguras em qualquer lugar que as práticas obedeçam às exigências de proteção radiológicas bem estabelecidas internacionalmente.

[1] Crédito da imagem: Zackstarr [CC BY-SA 3.0], via Wikimedia Commons. URL: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Radiologist_in_San_Diego_CA_2010.jpg.

[2] A Berrington de González et al. Long-term Mortality in 43763 U.S. Radiologists Compared with 64990 U.S. Psychiatrists. Radiology 281, 847 (2016).

Como citar este artigo: Ana Maia. Radiologista não tem maior risco de morte! Saense. URL: http://www.saense.com.br/2016/09/radiologista-nao-tem-maior-risco-de-morte/. Publicado em 19 de setembro (2016).

Artigos de Ana Maia     Home

Publicado por

Ana Maia

Ana Maia

Doutora em Tecnologia Nuclear. Professora da Universidade Federal de Sergipe. Escreve sobre Física Médica e Tecnologia Nuclear no Saense.

2 thoughts on “Radiologista não tem maior risco de morte!”

  1. O estudo é para os Estados Unidos. Então, não reflete necessariamente a situação nacional, mas aponta um norte possível. Acho que os trabalhadores que fazem uso de radiação deveriam exigir que as práticas fossem seguras o suficiente para que a compensação financeira deixasse de ser justificável. Isto significaria segurança para todos. Não?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *