Os pais que passam cada vez mais tempo com os filhos

Claudio Macedo
06/10/2016

Pai lendo com filhos. [1]
Pai lendo com filhos. [1]
Interessados em investigar a generalidade da parentalidade intensiva (comportamento de pais que dedicam todo o tempo livre aos seus filhos) pesquisadores da Universidade da Califórnia Irvine descobriram que em 11 países da Europa e da América do Norte, entre 1965 e 2012, em média, as mães dobraram o tempo diário dedicado aos filhos e os pais quadruplicaram esse mesmo tempo [2].

Os autores utilizaram dados do Multinational Time Use Study, arquivo internacional que possui informações comparáveis dos países estudados (Canadá, Reino Unido, Estados Unidos, Dinamarca, Noruega, França, Alemanha, Holanda, Itália, Espanha e Eslovênia). Ao todo, foram analisadas as atividades diárias de 68.532 mães e 53.739 pais. Eles consideraram como tempo dedicado às crianças: preparar e dar refeições, dar banhos, trocar fraldas e roupas, colocar para dormir, levantar no meio da noite, levar ao médico, dar medicação, ler e brincar, ajudar nas tarefas escolares, etc.

As mães, em 1965, passavam uma média de 54 minutos por dia cuidando dos filhos; em 2012, esse tempo passou a ser de 104 minutos. Os pais, ficavam, em média, apenas 16 minutos com os filhos em 1965, enquanto em 2012 esse tempo cresceu para 59 minutos. Surpreendentemente, a pesquisa também descobriu que mães e pais com mais escolaridade (diploma universitário) passam bem mais tempo com seus filhos do que os que têm menos escolaridade.

Os resultados foram semelhantes em 10 dos 11 países estudados. Na França, inexplicavelmente, houve uma pequena diminuição do tempo de cuidados com os filhos por parte das mães. Já os pais franceses seguiram a tendência de crescimento do tempo dedicado aos filhos observada nos demais países.

Essa pesquisa está em linha com o observado crescimento da igualdade de gênero em tarefas domésticas, assunto tratado no artigo do Saense “O longo caminho para a igualdade de gênero”. Ela indica a firmeza da parentalidade intensiva como uma tendência cultural na criação de filhos. O tempo que os pais passam com os filhos é considerado como crítico para um pleno desenvolvimento cognitivo. Vários estudos mostram resultados comportamentais e acadêmicas extremamente positivos nas crianças que os pais dedicam mais tempo para elas [3]. [4]

[1] Crédito da imagem: Peter Merholz / Creative Commons (CC BY-SA 2.0). URL: https://en.wikipedia.org/wiki/Parenting_styles#/media/File:Family_Reading_Hour.jpg.

[2] GMD Sani and J Treas. Educational Gradients in Parents’ Child-Care Time Across Countries, 1965–2012. Journal of Marriage and Family 78, 1083 (2016).

[3] UCI New. Today’s parents spend more time with their kids than moms and dads did 50 years ago. University of California Irvine. URL: https://news.uci.edu/research/todays-parents-spend-more-time-with-their-kids-than-moms-and-dads-did-50-years-ago/. Publicado em 28 setembro (2016).

[4] Artigo relacionado: O longo caminho para a igualdade de gênero.

Como citar este artigo: Claudio Macedo. Os pais que passam cada vez mais tempo com os filhos. Saense. URL: http://www.saense.com.br/2016/10/os-pais-que-passam-cada-vez-mais-tempo-com-os-filhos/. Publicado em 06 de outubro (2016).

Artigos de Claudio Macedo     Home

Publicado por

Claudio Macedo

Claudio Macedo

Doutor em Física. Divulgador de Ciência. Professor da Universidade Federal de Sergipe (1976-2016).
Escreve sobre Temas Variados da Ciência no Saense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *