A conexão entre o apoio à desigualdade social e o não engajamento em programas pró-ambientais

Claudio Macedo
07/09/2017

[1]
Um amplo estudo realizado em 25 países mostra que as pessoas que favorecem a hierarquia e a desigualdade na sociedade são menos propensas a ser pró-ambientais [2]. Ficou claro, na pesquisa, que essas pessoas são menos dispostas a assinar uma petição para apoiar a proteção do meio ambiente, comprar produtos amigáveis ​​para o meio ambiente ou doar para uma organização ambiental.

A combinação das concepções dos participantes da pesquisa com indicadores socioeconômicos dos países onde vivem, indicou que a força da associação entre os que respaldam a hierarquia social e a desigualdade e a menor probabilidade de atuar em questões ambientais é afetada pelo contexto social em que as pessoas vivem. Fatores que restringem a intensidade dessa associação incluem viver em uma sociedade mais igual, mais rica e ambientalmente orientada.

O trabalho examinou as opiniões de 5.400 pessoas sobre o apoio ou oposição a declarações sobre os diversos grupos sociais (homens, mulheres, etnias, religiões, nacionalidades, facções políticas) e sobre a importância dos assuntos ambientais. São exemplos de questões que os participantes tiveram que responder: “Ao definir as prioridades sociais, devemos considerar todos os grupos”, “A igualdade dos grupos deve ser o nosso ideal”, “Grupos superiores devem dominar grupos inferiores”, “Não devemos pressionar pela igualdade entre os grupos”, “Devemos assinar petições em apoio à proteção do meio ambiente”, “Devemos publicar mensagens pró-ambientais em mídias sociais”, “Devemos comprar produtos amigáveis ​​ao ambiente” e “Devemos reduzir viagem de carro (por exemplo, caminhar, usar bicicleta, usar transporte público)”. As respostas de teor negativo sobre grupos sociais foram correlacionadas com as negativas em assuntos ambientais, com algumas variações, dependentes dos indicadores sociais do país do participante da pesquisa.

O fato evidenciado pela pesquisa que o ambiente sociocultural pode influenciar na adoção de comportamentos pró-ambientais, coloca ainda mais importância nos esforços políticos e educacionais para abordar questões sociais como a desigualdade e o desenvolvimento socioeconômico, porque esses esforços, além de atender às preocupações sociais, também agregam positivamente as demandas do meio ambiente. Esses assuntos estão interconectados!

[1] Crédito da imagem: geralt (Pixabay) / Creative Commons CC0. URL: https://pixabay.com/en/earth-globe-birth-new-arise-405096/.

[2] TL Milfont et al. On the Relation Between Social Dominance Orientation and Environmentalism. Social Psychological and Personality Science 10.1177/1948550617722832 (2017).

Como citar este artigo: Claudio Macedo. A conexão entre o apoio à desigualdade social e o não engajamento em programas pró-ambientais. Saense. URL: http://www.saense.com.br/2017/09/a-conexao-entre-o-apoio-a-desigualdade-social-e-o-nao-engajamento-em-programas-pro-ambientais/. Publicado em 07 de setembro (2017).

Artigos de Claudio Macedo     Home

Publicado por

Claudio Macedo

Claudio Macedo

Doutor em Física. Divulgador de Ciência. Professor da Universidade Federal de Sergipe (1976-2016).
Escreve sobre Temas Variados da Ciência no Saense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *