Fonte da juventude? A molécula no vinho que rejuvenesce células velhas

Matheus Macedo-Lima
08/11/2017

[1]
Conhece o resveratrol? Se não, você com certeza já ouviu falar de seus efeitos. Presente em grandes quantidades em vinhos tintos e em frutas vermelhas em geral, a fama dessa molécula advém dos seus efeitos comprovados contra a inflamação e no aumento da longevidade de animais (mais detalhes sobre esses efeitos no Saense aqui e aqui). Se essa introdução ainda não lhe deu vontade de começar a beber vinho (ou lhe motivar a beber mais), eis que um estudo recente descobriu mais um efeito dessa molécula que é digno de brinde [2].

Sabemos que quando o nosso corpo envelhece há também uma acumulação de células velhas ao longo do corpo. Essas células apresentam algumas características especiais, como, por exemplo, pontos de calcificação, secreção de moléculas pró-inflamatórias e defeitos no processo de fabricação de algumas proteínas. Mais detalhadamente, passam a ocorrer alterações nos locais em que o RNA mensageiro (a molécula derivada dos genes e precursora de proteínas) é editado (cortado). Essa edição do RNA mensageiro se chama splicing, e o local da molécula em que ela ocorre é muito importante para a fabricação correta das proteínas.

Mas chega de teoria. Vamos aos resultados!

Esse estudo descobriu que o resveratrol causa uma redução da produção de fatores pró-inflamatórios em células idosas in vitro. Além disso, houve um aumento de fatores que regulam o splicing nessas células, recuperando características presentes em células jovens. Para completar, essas células idosas passaram a se multiplicar numa taxa dobrada! Taxa que correspondeu à metade dos níveis observados em células jovens.

Uma outra contribuição desse estudo foi a fabricação de cinco moléculas derivadas do resveratrol, chamadas pelos cientistas de resverálogos. Cada uma dessas moléculas causa um efeito um pouco diferente do resveratrol, o que pode permitir uma terapia mais específica caso essas moléculas venham a ser usadas para o tratamento de doenças.

Esses achados contribuem para o nosso entendimento do que faz com que resveratrol seja eficiente para aumentar a longevidade em animais. As novas moléculas desenvolvidas pelo estudo, após serem testadas em humanos, podem contribuir para terapias que promovam um envelhecimento com mais saúde.

Só um lembrete, caso esse artigo tenha lhe dado vontade de beber aquela garrafa inteira de vinho: se por um lado o resveratrol pode retardar o envelhecimento, o álcool em excesso pode causar o efeito oposto! Então, aprecie com moderação, ou restrinja-se ao suco de uva!

[1] Crédito da imagem: kellepics (Pixabay) / Creative Commons CC0. URL: https://pixabay.com/en/couch-red-wine-girl-drunk-sleep-2615796.

[2] E Latorre et al. Small molecule modulation of splicing factor expression is associated with rescue from cellular senescence. BMC Cell Biol 18, 31 (2017).

Como citar este artigo: Matheus Macedo-Lima. Fonte da juventude? A molécula no vinho que rejuvenesce células velhas. Saense. URL: http://www.saense.com.br/2017/11/fonte-da-juventude-a-molecula-no-vinho-que-rejuvenesce-celulas-velhas/. Publicado em 08 de novembro (2017).

Artigos de Matheus Macedo-Lima     Home

Publicado por

Matheus Macedo-Lima

Matheus Macedo-Lima

Doutorando em Neuroscience and Behavior na University of Massachusetts Amherst (USA). Escreve sobre Neurociência no Saense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *