ESO
25/04/2023

[1]

Esta Fotografia da Semana mostra-nos um planeta recém formado, com uma massa semelhante a Júpiter, que orbita em torno da estrela HD 169142. A estrela possui um disco em seu redor e, à medida que se desloca, o planeta vai abrindo um espaço circular no disco, como podemos ver na primeira imagem. Mas como é que detectámos este planeta?

Os astrónomos observaram o sistema durante vários anos com o instrumento SPHERE montado no Very Large Telescope do ESO, no Chile. Uma nova re-análise destes dados, liderada por Iain Hammond da Universidade de Monash, na Austrália, confirmou a presença deste protoplaneta, que orbita em torno da estrela a uma distância um pouco maior do que a de Neptuno em torno do Sol. Os investigadores identificaram igualmente um trilho em espiral deixado pelo planeta, à medida que este redistribui parte do material do disco, semelhante ao trilho deixado por um barco que se desloca na água.

Um protoplaneta forma-se durante as fases iniciais de um sistema planetário. Vai crescendo à medida que acreta poeira, gás, rochas e outros materiais que circundam a sua estrela hospedeira, limpando o material na sua órbita e criando espaços como o que aqui vemos. O instrumento SPHERE foi especialmente concebido para observar estas estruturas, bloqueando a luz emitida pela estrela, de modo a aumentar o contraste da imagem, e corrigindo a distorção causada pela turbulência atmosférica, para melhorar a resolução. Ao estudar os trilhos em espiral e os espaços criados pelo protoplaneta no disco em torno da estrela HD 169142, os astrónomos conseguem perceber melhor como é que planetas gigantes, como Júpiter, se formam. [2]

[1] Crédito: ESO/Hammond et al.

[2] Publicação original: https://www.eso.org/public/portugal/images/potw2317a/

Como citar este texto: ESO. O nascimento de um novo planeta. Saense. https://saense.com.br/2023/04/o-nascimento-de-um-novo-planeta/. Publicado em 25 de abril (2023).

Notícias científicas do ESO     Home