Jornal da USP
06/09/2023

Imagem: Clker-Free-Vector-Images / Pixabay

Por Luciane Hiramatsu Azevedo, professora da Pós-Graduação de Lasers em Odontologia da Faculdade de Odontologia da USP, e Carolina Gonçalves Garcia, mestranda em Odontologia da FOUSP

A anquiloglossia, comumente conhecida como “língua presa”, é uma condição em que o frênulo lingual, uma faixa de tecido que conecta a língua ao assoalho da boca, é mais curto ou mais espesso do que o normal. Essa condição pode restringir o movimento adequado da língua e afetar várias funções orais, como a amamentação, a fala, a alimentação, dentre outras.

O diagnóstico adequado da anquiloglossia é de extrema importância, pois pode ajudar a identificar precocemente a condição e permitir intervenções apropriadas. Aqui estão algumas razões pelas quais o diagnóstico da anquiloglossia é importante:

  • Amamentação: a anquiloglossia pode dificultar a amamentação, pois a língua do bebê não pode se mover livremente. Isso pode levar a problemas de sucção, dor para a mãe e ingestão de leite insuficiente. O diagnóstico precoce pode permitir a intervenção adequada, como a cirurgia do frênulo lingual (frenotomia ou frenectomia), para melhorar a amamentação.
  • Fala e desenvolvimento da linguagem: a anquiloglossia pode afetar a fala e o desenvolvimento da linguagem em crianças. Uma língua presa pode dificultar a produção correta de sons e levar a problemas de articulação das palavras e frases. Identificar a anquiloglossia em tenra idade pode permitir intervenções terapêuticas precoces, como terapia fonoaudiológica, para melhorar a fala e o desenvolvimento da linguagem.
  • Alimentação: em crianças mais velhas e adultos, a anquiloglossia pode afetar a mastigação e a deglutição adequadas. A língua presa pode interferir na capacidade de mover alimentos na boca de forma eficiente, causando desconforto e dificuldade na alimentação. Além disso, pode ser difícil mover a língua para limpar os dentes e a boca após as refeições, o que pode levar a problemas de higiene bucal.
  • Saúde bucal: a anquiloglossia pode contribuir para problemas dentários, como cáries e doenças periodontais. A dificuldade de higienização correta dos dentes e da boca devido à restrição da língua pode aumentar o risco de problemas bucais. Identificar e tratar a anquiloglossia ajudam a melhorar a saúde bucal e prevenir complicações futuras.

É importante lembrar que a saúde e o bem-estar geral, incluindo a saúde bucal, podem influenciar a autoconfiança e a qualidade de vida de uma pessoa. Se a anquiloglossia estiver causando desconforto ou afetando negativamente a autoestima de alguém, pode haver um impacto indireto na sua vida sexual. Nesses casos, é recomendado buscar orientação médica ou odontológica para avaliar as opções de tratamento. Cabe ressaltar que cada pessoa é única e as experiências individuais podem variar. Se você está preocupado com a anquiloglossia ou qualquer outro aspecto de sua saúde sexual, é sempre aconselhável consultar um profissional de saúde qualificado para obter orientações específicas para o seu caso.

Em resumo, o diagnóstico da anquiloglossia é crucial para identificar e abordar precocemente as limitações do movimento da língua. Isso permite a implementação de intervenções apropriadas, como a frenotomia ou frenectomia, quando necessário, e o encaminhamento para terapia fonoaudiológica, contribuindo para melhorar a amamentação, a fala, a alimentação e a saúde bucal. É recomendado que os pais e cuidadores estejam atentos aos sinais de anquiloglossia e busquem avaliação médica, odontológica e/ou fonoaudiológica caso suspeitem da condição. [1]

[1] Publicação original: https://jornal.usp.br/artigos/a-importancia-do-diagnostico-da-anquiloglossia/.

Como citar este texto: Jornal da USP. A importância do diagnóstico da anquiloglossia.  Texto de Luciane Hiramatsu Azevedo e Carolina Gonçalves Garcia. Saense. https://saense.com.br/2023/09/a-importancia-do-diagnostico-da-anquiloglossia/. Publicado em 06 de setembro (2023).

Notícias do Jornal da USP     Home