ESO
15/04/2024

Nebulosa Gum 41. Crédito: ESO/VPHAS+ team. Acknowlegement: CASU

Situada na constelação austral do Centauro, a nebulosa Gum 41 cobre praticamente toda esta imagem obtida pelo VLT Survey Telescope, instalado no Observatório do Paranal do ESO, no Chile. Observemos mais de perto esta intrincada estrutura.

Colocada sobre um fundo colorido de estrelas, a Gum 41 é um exemplo agradavelmente simétrico de uma esfera de Strömgren: uma concha de átomos de hidrogénio gasoso que resplandece em tons rosa devido à radiação emitida pela estrela central. Apesar de nos parecer um único objeto muito brilhante, na realidade pensa-se que esta estrela, chamada HD 100099, seja, de facto, duas estrelas jovens de grande massa que orbitam tão perto uma da outra que não as conseguimos separar à escala desta imagem.

Esta região acolhe muitos outros pares de estrelas como este, incluindo o objeto luminoso que vemos mais embaixo à direita na periferia da nebulosa, HD 99944. A história destes pares de estrelas é geralmente curta: ao contrário do nosso Sol, estas estrelas quentes e massivas têm vidas curtas, de apenas alguns milhões de anos, e por isso chegará uma altura em que deixará de haver estrelas jovens que façam brilhar a nebulosa. Um dia, a Gum 41 irá desvanecer-se até se tornar transparente, perdendo-se para sempre do olhar de futuros astrónomos.

A Gum 41 faz parte de uma região muito maior, a que chamamos Nebulosa da Galinha Corredora. No entanto, permanece motivo de controvérsia saber se a Gum 41 forma a pata ou a cabeça da galinha. Veja aqui — o que lhe parece a si? [1]

[1] Publicação original: https://www.eso.org/public/portugal/images/potw2415a/

Como citar este texto: ESO. Visite a nebulosa Gum 41. Saense. https://saense.com.br/2024/04/visite-a-nebulosa-gum-41/. Publicado em 15 de abril (2024).

Notícias científicas do ESO Home