Notícia curta
17/07/2023

Um estudo realizado por pesquisadores do Museu Paraense Emílio Goeldi, da Universidade Federal do Pará e da Universidade de Nice (França), revelou que até espécies abundantes e facilmente encontradas estão ameaçadas de extinção devido às mudanças climáticas. O experimento, chamado ESECAFLOR, simula a redução das chuvas em uma área da floresta amazônica e gerou informações científicas sobre os efeitos das alterações climáticas na região.

Um arbusto específico, chamado Faramea anisocalyx, foi estudado durante nove anos. Os pesquisadores compararam a quantidade de arbustos dessa espécie em duas parcelas de mesmo tamanho da floresta, uma com chuva normal e outra com redução hídrica. Em 2010, foram registrados 40 exemplares de Faramea anisocalyx na parcela com chuva normal e apenas 11 na parcela com menos chuva. Em 2019, a diferença foi ainda mais alarmante, com 22 exemplares na parcela com chuva normal e nenhum na parcela com redução hídrica.

Além disso, os investigadores observaram que, mesmo na parcela com chuva normal, houve uma redução na densidade dos indivíduos ao longo dos anos, o que pode ser explicado por flutuações populacionais normais e pelo efeito do El Niño na diminuição da precipitação na Amazônia.

Esses resultados são relevantes para estudos futuros e destacam a importância da diminuição das chuvas para espécies sensíveis, como o arbusto Faramea anisocalyx. Os pesquisadores estão, agora, utilizando essas descobertas para investigar o impacto da redução hídrica na comunidade de plantas e corroborar outras hipóteses relacionadas ao tema.

Fonte: Agência Museu Goeldi, em 10/06/2022

Como citar este texto: Notícia curta. Mudanças climáticas podem reduzir drasticamente espécies abundantes na Amazônia. Saense. https://saense.com.br/2023/07/mudancas-climaticas-podem-reduzir-drasticamente-especies-abundantes-na-amazonia/. Publicado em 12 de julho (2023).

Notícia curta Home